quarta-feira, 18 de abril de 2018

Filosofar? Pra que isso?
Pra fazer pensar
Pensamento crítico? Pra que isso?
Discernir bem do mal, certo do errado
Isso me parece um pouco... exagerado.
Filosofia política? Quer me matar?
Assim esse cargo eu nunca vou ocupar.
Socializar a sociologia? Pra que isso?
Na sociedade bom mesmo é trabalhar,
pra economia girar,
e o Estado lucrar.
Sociologia? Quê?
Não sei e não quero saber.
São todos marxistas doutrinados,
alienados, coitados, futuros desempregados.
Ensinar? Pra quê?
Aqui, logo ninguém saberá ler.
É difícil se sentir uma criança ainda. O tempo passa, a idade avança mas o 'sentir'... ainda me sinto criança. As pressões da vida chegam. Trabalho, dinheiro, riquezas... Minha estabilidade é seguir tentando não me sentir instável. Insegurança, insatisfação, involuntário. Eu cresço involuntariamente mas na mente, continuo criança. Relacionamentos, obrigações, contas a pagar, casa pra arrumar... Essas são algumas das mudanças. Mas a minha mente continua criança. Brinca, joga, chora, se aninha no colo da mãe. Minha mente pede mas só me restam as lembranças.Porque de criança só me resta a mente e as lembranças. Maturidade? Um dia, talvez, ela me alcance.
"Bon journée", me disse
sem eu responder.
Que resto de dia eu poderia ter sem você?
O movimento move mentes
ou
O mover das mentes faz o movimento?



No meio do Brasil tinha um índio
Tinha um índio no meio do pau-brasil
Tinha um índio
No meio do Brasil tinha um índio
explorado e torturado
pelo branco gentil.

Nunca esquecerei esse acontecido
Na vida de meus ancestrais tão fatigados
Nunca me esquecerei que no meio da mata
Tinha um índio

Tinha um índio no meio da mata
No meio da mata havia um índio
morto por bala de prata,
e corpo jogado na beira da cascata.

Ada Oliveira.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Novos velhos tempos

O país quebrou
mas o presidente solucionou
A escravidão se regularizou
Agora vamos ter aonde trabalhar
Sem água, comida ou dinheiro pra nos pagar.
Mas o importante é que esse problema o presidente solucionou.

O país quebrou
mas o presidente solucionou.
Não precisamos de acesso, cultura ou escola pra estudar
Muito menos professor pra ensinar
E quem dirá merenda pra lanchar.

O país não quebrou
Agora que ele vai alavancar
Grandes acordos internacionais, tratados mundiais, fim de reservas ambientais
alianças partidárias, mais negros pobres nas penitenciárias.
Que sorte a dos brasileiros ter alguém tão útil pra essa sangria estancar.

O Estado quebrou
Em consequência o salário está mais mínimo que o mínimo
Mas o presidente tudo reformou
Minimizou o tempo de almoço, maximizou o tempo do trabalho
Que sorte a nossa ter alguém capaz de consertar esse sistema falho.

A pátria amada não quebrou
Continua a ser idolatrada,
Explorada e desmatada.
Com toda sua ordem, amor e progresso
Onde países ricos têm fácil acesso.

Os país se partiu
e o se deu o novo presidente do Brasil.
Uns pedem por intervenção militar, outros pedem pelo direito de estudar, de se sustentar.
Uns dizem que os que pedem estão pedindo demais, outros vão dormir pra enganar a fome
porque comida já não tem mais.